Saúde Mental: Como identificar os Riscos Psicossociais no Trabalho?

Os Riscos Psicossociais têm origem nas empresas/organizações. As consequências destes riscos, por vezes, não são visíveis na saúde física dos(as) trabalhadores(as), e atingem diretamente as relações sociais e psicológicas dos(as) mesmos(as).

São várias as situações responsáveis pelos riscos psicossociais: o stress, a pressão por resultados inatingíveis, a falta de funcionários(as), chefes autoritários ou até as horas extra.

Para que os(as) gestores(as) de Recursos Humanos das empresas identifiquem os vários Riscos Psicossociais, precisam de fazer um monitoramento dos comportamentos e sentimentos, nomeadamente:

  • Níveis de stress dos(as) trabalhadores(as);
  • Afastamento devido a doenças laborais;
  • Desmotivação e insatisfação dos(as) colaboradores(as) no ambiente de trabalho;
  • Faltas e atrasos sem justificação plausível.

Estes são apenas alguns exemplos de comportamentos, que permitem identificar que os(as) trabalhadores(as) estão sujeitos a desenvolver riscos psicossociais nos seus locais de trabalho. É extremamente importante os responsáveis estarem alerta para estas questões, que podem desencadear problemas graves para a saúde mental dos(as) funcionários(as).

As principais causas dos riscos psicossociais dividem-se em três áreas:

  • Fatores relacionados com a otimização do tempo – As várias exigências com a produtividade do(a) trabalhador(a), os prazos de entrega, o excesso de horas de trabalho, as mudanças de turnos, a falta de descanso e o sobrecarregamento de tarefas, são as principais causas para que os(as) profissionais se sintam desmotivados e stressados;
  • Fatores ligados à estrutura organizacional – A falta de uma boa gestão de equipas, os conflitos internos, a má liderança, os preconceitos, a competitividade, são alguns dos fatores que tornam o ambiente de trabalho prejudicial para a saúde dos(as) trabalhadores(as);
  • Fatores relacionados com as tarefas/funções – As tarefas que exigem um elevado nível de concentração, a repetitividade, o ritmo acelerado, a responsabilidade, também são alguns fatores que se podem traduzir em consequências graves para a saúde dos(as) profissionais.

Esta questão dos fatores de risco psicossociais é extremamente importante de ser analisada, sendo que, com o psicológico afetado os(as) trabalhadores(as) estão mais propensos a distrações e inseguranças, que podem provocar vários tipos de acidentes de trabalho.

As consequências da pandemia que vivemos atualmente, Covid-19, estão a causar stress e pressão psicológica nos(as) trabalhadores(as).

E como se pode prevenir os Riscos Psicossociais nas empresas?

  1. Sensibilizar as equipas para estas questões de saúde mental, alertando para as consequências, através de ações formativas/seminários;
  2. Ações de formação para gestão de conflitos, relacionamentos interpessoais e gestão de tempo;
  3. Estratégias e políticas de gestão com o objetivo de promover certas mudanças a nível laboral; bem como programas de ginástica laboral, recompensas e atividades que motivem os(as) colaboradores(as) da empresa, e promovam bem-estar no ambiente de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *