Os trabalhadores do setor das limpezas e os riscos biológicos

Os riscos ocupacionais baseiam-se na possibilidade dos(as) trabalhadores(as) desenvolverem algum transtorno na sua saúde física ou mental, nos seus locais de trabalho.

São vários os fatores associados aos riscos ocupacionais, entre os quais, a carga excessiva de trabalho, a má remuneração, a falta de reconhecimento, o stress, a má qualidade das instalações (ruídos, luminosidade, temperatura,…), entre muitos outros.

Quando falamos dos(as) trabalhadores(as) do setor das limpezas, é importante relembrar que estes(as) são expostos(as) a vários riscos biológicos, sendo estes riscos os que apresentam maior significância para a sua saúde.

Os riscos biológicos são todos aqueles que são constituídos por seres vivos que podem afetar a saúde dos(as) profissionais, como por exemplo, os microrganismos (vírus, bactérias, fungos, parasitas, etc).

Destacamos de seguida as principais consequências causadas pelos agentes biológicos:

  • Bactérias: Podem causar desde uma infeção alimentar até mesmo a doenças graves como pneumonia, tuberculose e meningite.
  • Vírus: Causam nos(as) trabalhadores(as) desde simples constipações a doenças como, hepatite, sarampo, e em casos mais extremos, doenças como HIV, Ébola e a COVID-19.
  • Fungos: Os fungos existentes no ambiente de trabalho podem ser causadores de micoses, candidíase, entre outros.
  • Protozoários: Os protozoários existentes nos locais de trabalho podem causar desde problemas no intestino a doença de chagas.

 

Os(As) trabalhadores(as) deste setor estão mais propícios a desenvolver estas doenças profissionais e problemas dermatológicos, respiratórios, reprodutivos, contaminação biológica, lesões músculo-esqueléticas, entre outros.

Para prevenir e minimizar estes riscos é fundamental que a empresas adotem medidas preventivas nos locais de trabalho. A biossegurança define-se como “um conjunto de medidas e procedimentos técnicos necessários para a manipulação de agentes e materiais biológicos capazes de prevenir, reduzir, controlar ou eliminar riscos inerentes às atividades que possam comprometer a saúde humana, animal, vegetal e o meio ambiente”.

A formação é essencial para dotar os(as) profissionais de conhecimentos, de modo a que estes(as) saibam como exercer as suas funções da forma mais correta, protegendo-se a si e a todos(as) os(as) colegas de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *