O que precisa de saber sobre a Gestão Emocional?

A Gestão das emoções, como o próprio nome indica, está relacionada com a forma como processamos as nossas emoções, e como nos comportamos perante as situações de ansiedade, stress, tristeza, raiva, entre outras, que levam ao nosso autoconhecimento.

Quando as pessoas conseguem regular as suas próprias emoções, conseguem ultrapassar determinados desafios com maior facilidade, tanto nas suas vidas pessoais como profissionais. Por outro lado, aquelas pessoas que têm mais dificuldades nesta matéria, estão mais predispostas a desenvolver a frustração e sofrimento.

Existem várias técnicas e ferramentas que podem ser utilizadas para uma gestão emocional eficaz, no entanto, é importante ter em conta que o que me serve a um, pode não servir a outro. Ou seja, uma técnica pode ser eficaz com uma pessoa, mas para outra pessoa pode não resultar da mesma forma.

 

O que deve começar a fazer para regular as suas emoções?

  • Regulação da experiência emocional

A regulação da experiência emocional está relacionada com a procura de elementos que nos podem ajudar a perceber o que é que ativou aquela emoção que estamos a sentir, dando à mesma um significado mais coerente.

 

  • Regulação da expressão emocional

A regulação da expressão emocional é o momento em que devemos refletir sobre como devemos expressar o que estamos a sentir. Devemos ter em consideração:

– Quando devemos expressar? – Devemos ter a certeza que estamos preparados para expressar, e que o outro está disponível para ouvir;

– Como expressar? – Devemos ser assertivos, objetivos e claros na mensagem que queremos transmitir, respeitando sempre os outros.

 

O nosso padrão de reação pode ser alterado mediante a aplicação de determinadas estratégias. Se somos capazes de reconhecer as nossas emoções, também temos a possibilidade de as controlar, e desta forma alterar o nosso comportamento perante determinadas situações, e consequentemente, no nosso bem-estar.

É importante lembrar que a competência emocional não se muda de forma rápida. O nosso “cérebro que sente” demora bastante tempo a mudar hábitos.

Em conclusão, a competência emocional é a capacidade que temos de identificar as nossas emoções, conhecer os nossos mecanismos de funcionamento e aplicar estratégias para as controlar. Assim, estamos mais capacitados para compreender os que nos rodeiam e melhorar os nossos relacionamentos interpessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *